24/02/2016 10:32

Estudantes visitam exposição fotográfica e se impressionam com flagrantes de trabalho escravo

Confira depoimento dos alunos que visitaram a exposição

Fonte: TRT 23ª Região

FEPETI-MT

O instante em que o trabalhador mata sua sede com a água armazenada em um galão de óleo de motor foi uma das imagens que mais chamaram a atenção dos alunos da Escola Gênesis, que visitaram a mostra fotográfica em exposição durante a semana passada no Fórum Trabalhista de Cuiabá.
“Deve ter um monte de ingredientes tóxicos nessa água”, observou o estudante Vinícius Milomem, 10 anos, que faz o 6º ano do ensino fundamental. A mesma imagem foi citada por Pedro Silvério, 9 anos. ”Não achei nenhuma foto legal aqui, porque o que a gente viu não é legal, mas as mais interessantes pra mim são essa em que o ‘cara’ bebe água em uma garrafa de óleo e outra, em que crianças estão quebrando pedra”, explicou o menino que está no 5º Ano.


Já para Letícia de Araújo Ribeiro, 10 anos, colega de sala de Vinícius, a fotografia mais impressionante mostra um grupo de trabalhadores em um cômodo de pau a pique, cujo piso está coberto de lixo, local onde eles cozinham e dormem. “Olha o chão, imagina o cheiro desse lugar, deve ser muito ruim. Que condições precárias!”, avaliou a menina, usando uma expressão usada pouco antes, durante as informações dadas pela servidora da Justiça do Trabalho, Laudisséia Figueiredo.


Em uma breve explicação, ela explicou ao grupo de estudantes sobre como os trabalhadores são enganados e submetidos ao trabalho análogo a escravo, aliciados com falsas promessas e impedidos de retornarem para perto de suas famílias, seja devido a dívidas, seja porque são levados para locais de difícil acesso, acabando por ficar isolados, sem dinheiro e muitas vezes com dificuldade de se locomoverem, acometidos por doenças ou vítimas de acidentes de trabalho.


De acordo com o coordenador da escola, Gilvan Pina, a partir do que aprenderam durante a visita, os alunos continuarão a pesquisar sobre o assunto para desenvolver atividades relacionadas ao tema. “A exemplo do que já ocorreu anteriormente, quando viemos aqui no TRT durante a Semana do Meio Ambiente e demos continuidade a iniciativas de reciclagem”, afirmou.


Exposição Fotográfica


O TRT de Mato Grosso sediou, de 15 a 19 de fevereiro, a exposição “Trabalho Escravo – Auditoria-Fiscal do Trabalho, 20 anos resgatando a cidadania e a dignidade dos trabalhadores”, organizado pelo Sindicato Nacional dos Auditores do Trabalho (Sinait) para contar a história do combate ao trabalho escravo no país.


Composta por 32 fotografias de autoria do auditor Sérgio Carvalho, obtidas no decorrer das ações do Grupo Especial de Fiscalização Móvel (GEFM), a mostra retrata a realidade vivida pelos trabalhadores submetidos a condições análogas a de escravos: situações degradantes, ausência de proteção à segurança e saúde no trabalho, alojamentos sem conforto, banheiro, camas e locais para realizar refeições.
Mato Grosso foi o primeiro estado a receber a exposição, que seguiu para o Rio de Janeiro e, ao longo de 2016, irá percorrer todos os estados brasileiros.

(Aline Cubas)